domingo, 7 de fevereiro de 2010

Política ou politicagem?

A lei é uma ordenação da razão no sentido de que se apoia em considerações que a justifica. Para Aristóteles, filósofo grego que instituiu a política no Ocidente: “ordenar é o ofício do sábio”. A política é um meio pelo qual se ordena a razão, expondo-a em forma de leis que devem promover e assegurar o bem comum da sociedade.

O ser humano tem trabalhado em prol do desenvolvimento de novas leis, que propõe uma sociedade melhor, mas nem sempre os resultados são positivos. No sistema político do século 21 existem algumas falhas que comprometem sua finalidade. Essas falhas têm crescido gradativamente a ponto de chegarmos a uma possível crise, que no Brasil já é notável. As pessoas que possuem o encargo de “coordenar a razão” nem sempre são fiéis à política e ao sistema pelos quais ela é desenvolvida. Alguns políticos usam a arte de persuadir e ludibriar para conquistar a sociedade e fazer carreira, o que poderia ser chamado de politicagem, bem diferente do político que visa ao bem comum fundamentado na verdade.

Verifica-se, assim, que a maneira como os governantes vêm conduzindo a sociedade não está de acordo com os princípios da política. Faz-se necessário, então, que o povo exija atitudes sérias e responsáveis dos políticos para que, juntos, povo e governo construam uma sociedade realmente democrática e igualitária.

Aldo César dos Reis Borba Júnior

Seminarista Diocesano

Artigo publicado no "Jornal Correio de Uberlândia" - coluna: "Opinião do leitor"; edição do dia 03/02/2010

http://www.correiodeuberlandia.com.br/blog/CORREIOWEB/38/opiniao_do_leitor.html

5 comentários:

Rascunho de vida ao vento disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rascunho de vida ao vento disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rascunho de vida ao vento disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Joildo disse...

Prezado Aldo, é interessante a leitura de seu escrito, visto que, o tema continua em pauta até hoje.
Vivemos uma realidade convencional onde tudo se encaminha para relativização e, consequentemente, nos proporciona a inversão dos valores morais dos quais deveriamos ter admiração. A forma de se fazer política, é interpretada por alguns de maneira errónea e oportunista. Porém, acredito que a irracionalidade utilitarista, da qual se servem alguns politicos, não podem nos privar de nossa co-responsabilidade de promover uma sociedade pautada nas relações de justiça e solidariedade. O mecanismo político, sem dúvida, pode ser entendida como via primeira da idaelização ou concretização dessa realidade almejada por todos nós. Realidade útopica? Não podemos afirmar! Atribuir juizo de valor a tal realidade poderia simplismente torná-la fragmentada. Parabêns pelo seu blog e pelo artigo. Estamos unidos na busca do conhecimento e esclarecimento. Grande abraço fraterno. Joildo

isabela disse...

excelente postagem, excelente visão sobre os conceitos política e politicagem.Mas acho que.. você precisa de óculos, rsrs,